Capitão Fausto no Coliseu – Muito mais do que um concerto

2016 foi um ano surpreendentemente positivo para a música portuguesa. Estamos bem e recomenda-se. Seja a todos aqueles portugueses que ainda teimam que “o que se faz em Portugal ainda não tem a qualidade do que se faz lá fora”, ou a todos os estrangeiros que podem ver na nossa língua uma barreira, mas que se lhe deram uma oportunidade vão perceber a qualidade e talento que se tem vindo a produzir no nosso país.

O concerto de hoje dos Capitão Fausto no Coliseu dos Recreios em Lisboa é muito mais do que um concerto, muito mais do que uma afirmação de uma banda. É a afirmação de punho cerrado da música portuguesa. É a confirmação de que o que temos cá dentro é igual ou tão bom ao que vem lá de fora. E este é um dos papéis mais importantes que estes “putos” desempenharam na música portuguesa. Mas não foram só eles. Neste mesmo ano os Linda Martini tiveram a sua consagração neste mesmo Coliseu completamente lotado. De uma certa forma, os segundos são pais dos primeiros. Não no estilo musical, claro, mas sim no legado que estão a construir. Claro que os anos de carreira e a escola separam em muito as duas bandas, mas a sua importância para outras bandas e para o público português é, de certa forma, partilhada.

2222

 

Se os Linda Martini são uma das melhores bandas portugueses de sempre (que não haja medo de afirmar isto), os Capitão Fausto consagram hoje a sua chegada ao pódio das melhores bandas nacionais. Claro que ainda lhes falta muitos discos e estrada, mas vão de certo lá chegar.

O concerto de hoje no Coliseu é a consagração da música portuguesa e do “todos somos capazes”, se trabalharmos bem para isso. O resto é cantiga, ou melhor, cantigas.

 

Texto por João Miguel Fernandes

Anúncios
Matéria Negra